sábado, 21 de abril de 2012

Corpse Paint


       Bom, pra entender melhor o estilo da corpse paint, peguei uma colinha no blog http://fiercekrieg.blogspot.com.br. Vale a pena  lembrar que ela não começou no Black Metal. O estilo começou com roqueiro inglês Arthur Brown nos anos 1960, passando depois para Alice Cooper, Secos & Molhados (sim, a banda brasileira!) e KISS nos 1970, e mais tarde para os punks do Misfits e David Vanian, do The Damned, nos anos 1980. Foi nessa mesma época que bandas de death/black metal como Hellhammer, Death SS, King Diamond e Mercyful Fate também começaram a pintar seus rostos de branco e preto, demarcando um estilo mais obscuro e chocante que os anteriores.



E as mulheres?
São poucas as mulheres nesse estilo, esse é mais um dos esteriótipos liderados pelos homens, talvez por isso que vemos bastante fotos de mulheres peladas com esse tipo de pintura, só porque eles gostam... Mas vamos conhecer algumas então:

Djerv


Em 2010, a banda norueguesa Animal Alpha foi encerrada e a vocalista, Agnete Kjølsrud, fundou a Djerv, que tem um estilo entre o heavy e o black metal. Recentemente, ela fez uma parceria com o Dimmu Borgir, na música Gateways (mesmo nome do trabalho mais recente do Dimmu), e também neste ano foi lançado o primeiro álbum da Djerv, que tem o mesmo nome do grupo. A Agnete, com seu cabelo platinado, tem um estilo monocromático muito legal, porque ele transcende aquele visual pesado do Black Metal que a Cadaveria tinha, por exemplo. Ela é bem mais "muderna", com roupas elegantes e ao mesmo tempo fortes. É meio que uma indie entre as meninas do gênero hahaha. Aproveitem para ver o primeiro clipe da banda, Madman.












Astarte


  Astarte é um trio grego de Black Metal totalmente composto por mulheres - senão pela bateria. Suas temáticas são voltadas para a mitologia grega, como vocês podem ver já pelo nome da banda, que faz referência à uma deusa fenícia, mas que mais tarde foi apropriada pelos gregos sob o nome de Afrodite e Hera. E não é sensacional que elas tenham justamente escolhido uma deusa que tenha a ver com o amor, sensualidade e erotismo, enquanto elas se vestem em roupas, justamente, bastante atraentes? Claro que elas não poderiam deixar de tirar fotos de corpse paint na floresta, mas é um sucesso ver que, SIM, as meninas do metal PODEM ser femininas e sexy. A música é bastante agressiva, mas percebam que as guitarras dão um toque mais melódico, por exemplo em Black Mighty Gods. Aproveitem para ver o clipe também que, apesar de ser totalmente low budget, é muito interessante ver como elas brincam com a feminilidade e a masculinidade (aí representada no terno que uma delas veste). O vídeo tem várias colagens e sobreposições com significados diversos. Interessantíssimo! Astarte (antiga Lloth) é uma banda grega de black metal totalmente formada por mulheres, criada em 1995. A banda já sofreu diversas mudanças na formação e a única integrante original é a Tristessa (vocal).










Gallhammer

     E pra quem curte japas, é claro que tem uma opção oriental para vocês ouvirem Black Metal! Formada em Tóquio, em 2003, pela baixista e vocalista Vivian Slaoughter, a banda tem influência do black metal europeu, especificamente o suíço. Diferente da Astarte, o vocal da Gallhammer deixa um rastro bizarro, quase assustador hahaha - mas nada que vocês ponham ao nível WTF Japan. E, diferente das artistas anteriormente mencionadas, elas seguem um visual mais típico do New Metal ou do Metalcore: calças jeans ou de sarja preta, cintos de tachas, pulseiras, camisetas e botas. É simples, mas acho efetivo. Dêem uma olhada nesse vídeo delas, para a músicaWorld to be Ashes. 



















Arch Enemy e Otep 


    
  

 São consideradas bandas mais de Death Metal do que de Black Metal - esses rótulos são uma desgraça. A primeira loira é a Angela Gossow, que é vocalista da banda sueca Arch Enemy. Vocês provavelmente já devem ter ouvido algo deles, tipo We will rise. Gutural for the win! 




    





















      Idem à Otep Shamaya, que é a vocalista da banda homônima.  Da Otep, sugiro que vocês ouçam e vejam o clipe da Ghost Flowers - que é muito bonito e segue a estética dessa foto dela. É engraçado ver como esse povo mais dark tá conseguindo usar o branco com mais freqüência, ainda assim conseguindo fazer algo trevoso. 




























Alguns grupos discutem o satanismo ou até mesmo o seguem, não é difícil encontrar a mulher representada como uma sucubo (demônio feminino) ou remetida a qualquer entidade demoníaca de forma erótica.




































































































Créditos:

Um comentário:

Olá, muito obrigada pelos coments, muito bom te ver por aki, bjs!!!
contatos:

Orkut:
Vampiruspam@yahoo.com.br

Msn:
vampiruspam@hotmail.com

Facebook:
facebook.com/tempestade.do.rock

Blingee:
Vampiruspam